Agespisa autoriza sobretaxa e bônus em cidades com racionamento de água

Cidade Modelo 15 julho 2017 9:45
A Agespisa (Águas e Esgotos do Piauí S/A) autorizou a sobretaxa e bônus nas contas dos consumidores que estão em áreas de racionamento de água.

No Estado, 27 municípios enfrentam crise hídrica e os moradores serão obrigados a economizar, caso contrário terão reajuste em suas tarifas.

Com barragens atuando em volume morto e sem previsão de chuvas, o governador  Wellington Dias (PT) baixou portaria decretando o racionamento. A medida impopular determina que a família só poderá consumir 75 litros de água por dia, o que corresponde a 6 metros cúbicos de água por mês.

Pela nova tarifa, os consumidores dos 27 municípios que consumirem até 6 metros cúbicos de água pagarão uma tarifa social de apenas R$ 5,00. Antes do racionamento –  até o consumo de 10 metros cúbicos – a taxa era de R$ 11,82.  A categoria atingida é principalmente as famílias beneficiadas com os programas do governo federal como Bolsa Família.

Quem sair da faixa terá uma sobretaxa na conta, que visa punir os “gastões” pelo uso excessivo de água.  A política do bônus é para a população economizar mais ainda e evitar o colapso hídrico.

O superintendente de gestão comercial da Agespisa, Raimundo José de Freitas Silva, explicou que a sobretaxa é um preço adicional por metro cúbico em excesso de água consumida.

“A isenção de taxa não faz sentido neste momento de racionamento. O espírito é de recuar no consumo para ter condições de abastecimento de água e evitar o desabastecimento da população”, disse Raimundo José.

“É também um chamamento para a população evitar o desperdício, que reduza o consumo de água até que as chuvas abasteçam novamente os mananciais”, ressaltou o superintendente.

A decisão do bônus e da sobretaxa foi aprovada em consenso com as entidades que participam da força tarefa como Defesa Civil e Secretaria Estadual de Meio Ambiente. A nova tarifa passou a valer a partir do dia 1º de julho.

Estado de emergência

No Estado mais de 60 municípios estão em estado de emergência, devido a seca. As barragens com níveis mais críticos de volume de água são Piaus, em São Julião, Petrônio Portela, em São Raimundo Nonato, Açude da Joana, em Pedro II e Bocaína.

O racionamento atinge mais de 35 mil famílias no semiárido piauiense.

Fonte: cidadeverde

Publicidades

  • armazem do povo noticia
  • ki preço noticia
  • faculdade noticia
  • mamba metal noticia
  • omega noticia
  • memorial noticias
  • posto  sao joao noticias
  • machado noticia
  • coleta rr noticias ok
  • pao e cafe noticias

Deixe seu comentário